Osklen Tarsila capsule collection

0

A inspiração pra essa coleção-cápsula da Osklen é Tarsila do Amaral – a família dela procurou Oskar Metsavaht pra lhe dar esse presente oficialmente! É que Tarsila vai ser tema de uma exposição incrível que começa em Chicago e vai pra NY no MoMA em fevereiro – a coleção começa a ser vendida paralelamente a essa estreia na Big Apple. “A época da Tarsila tinha um movimento do Brasil se inserindo no mundo, que acho parecido com o nosso agora”, ele conta. Na passarela, Oskar não se limitou às obras da artista, apesar delas estarem presentes. Uma das coisas que mais o encantou, aliás, foram os esboços que ele nunca tinha visto – e que também aparecem nas estampas, em pegada mais minimal!

Mas o mais interessante é a comparação entre o canvas, a tela ainda sem nada, e o busto de costura, tão parecidos. A cartela de cor cita bastante isso (o areia dominando), e no calçado, de canvas grampeado como numa tela, a ligação fica ainda mais clara. A parte masculina mexe com o oversize (em linho fica lindo!) e com o formato quadrado das telas, enquanto pra elas a procura é por um feminismo bem feminino, inclusive com busto mais estruturado e cintura marcada. “Ela foi a nossa Coco Chanel, uma mulher à frente de seu tempo”, explica o diretor criativo da marca. A sequência vermelha é inspirada no autorretrato “Manteau Rouge“, no qual Tarsila usa um mantô de Jean Patou.

Pra coleção comercial, Oskar promete camiseta-slogan escrito “antropofagia” e outras com as obras em si – e os lenços, lindíssimos. Outros destaques: o sapato de macramê com corda náutica de algodão rústico, o brinco Abaporu, a bolsa de madeira com alça de lenço. Elegância à brasileira, bem como a Osklen gosta! (Jorge Wakabara)

Foto: Marcio Madeira/ Zeppelin