Os malefícios das peças com cintura baixa

0

Dentre as indas e vindas da moda, após alguns anos da nossa queridinha cintura alta, chegou a hora da volta das peças de cintura baixa tão usada nos anos 2000. Nessa época umas das peças que mais se usava era de longe as calças jeans com a cintura baixa. As cantoras mais em alta do momento do mundo pop usaram e abusaram ( Britney Spears que o diga) e assim como no mundo das celebridades, no mudo dos anônimos era uma verdadeira febre e praticamente não se via outra coisa nas vitrines.

 

Quando as primeiras peças de cintura alta começaram a dar pinta por aí vários foram os narizes torcidos para o novo item do momento. Agora que a cintura baixa está  voltando, vários são os narizes torcidos para sua volta. Motivos? Vários, mas verdade seja dita, deixando um pouco de lado a questão fashionista, no quesito estética e saúde essa moda pode acabar deformando o corpo feminino.

Em casos como esse vemos um dos exemplos mais nítidos quando várias blogueiras e estilistas apontam a grande importância de você conhecer o seu corpo. Quanto mais baixa a cintura mais apertada ela deve ser. O uso dessas peças com frequência por longos períodos acaba criando uma “segunda cintura” na altura dos quadris, e quando usada desde cedo impede principalmente um melhor desenvolvimento dessa parte do corpo da mulher. Alguns especialistas já chegaram inclusive a afirmar que, muitas mulheres acabam não tendo passagem suficiente para um parto normal porque o quadril não desenvolveu da forma como deveria.

Em alguns casos os danos são realmente irreversíveis. Em outros o uso da cinta, massagens modeladoras, e claro, a falta de uso dessas peças podem fazer seu corpo voltar a ser o que era antes.

Acredito que a grande maioria das mulheres tem um verdadeiro pavor quando o assunto são os temíveis pneuzinhos. Um dos grandes vilões para seu surgimento são as calças, shorts, e saias de cintura baixa mega apertados no dia a dia. Por isso é sempre importante o auto conhecimento, o conhecimento do seu corpo, vestir o que te faz bem e procurar não seguir a risca todas as tendências. Respeitar os limites do seu corpo é fundamental para uma maior satisfação e aceitação de si mesma.

Espero que tenham gostado.

Foto: Reprodução

Bju <3